Projeto de Caropreso inclui biomassa de banana verde e pescado na merenda escolar

O deputado estadual, Dr. Vicente Caropreso (PSDB) protocolou nessa semana um projeto de lei que tem como objetivo a introdução da biomassa de banana verde e o pescado na merenda escolar da rede pública estadual de ensino. 

De acordo com o parlamentar, a objetivo é de melhorar a qualidade da merenda escolar oferecida para as crianças e adolescentes. “Uma alimentação  saudável garantirá um maior rendimento escolar e mais qualidade de vida aos nossos estudantes que estão, na sua maioria,  em fase de crescimento.  Essa utilização é ainda mais adequada quando analisamos a alta produção de banana e de pescados em nosso estado” pontou. 

A biomassa de banana verde é rica em vitaminas C, B1 e B6, Betacaroteno e tem alto teor de fibras. Ela pode ser utilizada na produção de biscoitos, pães, vitaminas e em molhos. Já o peixe possui enorme concentração de nutrientes, vitaminas e proteínas, e é considerado um dos alimentos mais saudáveis que pode ser encontrado na natureza. Além disso, é uma das melhores fontes de ácidos graxos ômega-3, importantes para o funcionamento do corpo e do cérebro. Nutricionistas recomendam consumir peixe pelo menos três vezes por semana. 

Caropreso ainda salienta sobre a questão econômica. “Em Santa Catarina temos 29,5 mil hectares de pés de banana. Na região norte a cadeia produtiva da bananicultura é formada por 1.758 famílias dos municípios de Araquari, Barra Velha, Corupá, Garuva, Guaramirim, Jaraguá do Sul, Joinville, Massaranduba, São Francisco do Sul, São João do Itaperiú e Schroeder. O município com maior produção é Corupá. A safra de 2016 movimentou mais de 270 milhões de reais nas 11 cidades”. 

O valor bruto gerado pela produção deste setor é de 74,6% do total catarinense, já que a região norte é a maior produtora de banana do estado. Atualmente, é responsável por 58% da produção estadual, tendo como mais comercializadas as bananas caturra e a prata. 

Santa Catarina é o maior produtor nacional de pescado marinho, sendo que a pesca industrial responde por 136 mil toneladas e a pesca artesanal por 14 mil toneladas, totalizando 150 mil toneladas ao ano. Itajaí e navegantes abrigam as maiores indústrias de processamento de pescados do Brasil e representam o maior polo pesqueiro do país em produção e beneficiamento. 

“Com essa produção de bananas e pescados no nosso estado –  sendo produtos altamente nutritivos – vou trabalhar para que nossas crianças e adolescentes tenham acesso a um alimentação saudável no ambiente escolar. Com peixes e biomassa de banana verde no cardápio da merenda estadual” finalizou Caropreso. 

Hits: 20

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

pt_BRPortuguese (Brazil)
pt_BRPortuguese (Brazil)